Atividades

Exposição Estado Novo 25 de abril de 1974

O dia 25 de abril de 1974 marca o fim de um regime ditatorial e autoritário chamado de Estado Novo, que começou em 1933.
Nesse dia, deu-se a célebre Revolução dos Cravos em que o povo ofereceu cravos aos militares, que os colocaram nos canos das armas. Em vez de balas, havia flores por todo o lado, significando o renascer da vida e a mudança! Para sensibilizar os alunos para a importância desta Revolução e da preservação dos valores da liberdade e da democracia,  realizou-se, mais uma vez, no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal (6.º ano), uma exposição de trabalhos em diferentes suportes.  O gosto pelo conhecimento, o empenho e a criatividade assinalaram esta exposição comemorativa dos 44 anos do 25 de abril de 1974. Foi um momento marcante da nossa História que não devemos esquecer, mas sim recordar permanentemente.

Veja as fotos aqui ....

Olimpíadas da História

No passado dia 18 de abri, realizaram-se, pela primeira vez no nosso Colégio, as Olimpíadas da História do 3.º ciclo, promovidas pela Raiz Editora e dinamizadas pela sua representante Liliana Rainho.

Foi grande a adesão à inscrição e maior ainda o entusiasmo na participação dos alunos, num total de 60.

Exposição Estado Novo

O dia 25 de abril de 1974 marca o fim de um regime ditatorial e autoritário chamado de Estado Novo, que começou em 1933.
Nesse dia, deu-se a célebre Revolução dos Cravos em que o povo ofereceu cravos aos militares, que os colocaram nos canos das armas. Em vez de balas, havia flores por todo o lado, significando o renascer da vida e a mudança! Para sensibilizar os alunos para a importância desta Revolução e da preservação dos valores da liberdade e da democracia,  realizou-se, mais uma vez, no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal (6.º ano), uma exposição de trabalhos em diferentes suportes.  O gosto pelo conhecimento, o empenho e a criatividade assinalaram esta exposição comemorativa dos 44 anos do 25 de abril de 1974. Foi um momento marcante da nossa História que não devemos esquecer, mas sim recordar permanentemente.

Veja as fotos aqui....

A Restauração

A Restauração foi um movimento histórico que levou Portugal à independência no 1.º de Dezembro de 1640. A morte de D. Sebastião (1557-1578) em Alcácer-Quibir (Norte de África), apesar da sucessão por parte do seu tio-avô o Cardeal D. Henrique  (1578-1580), deu origem a uma crise dinástica. Nas Cortes de Tomar de 1581, Filipe II de Espanha é aclamado rei de Portugal (Filipe I de Portugal). Filipe II e Filipe III (os sucessores de Filipe I) não respeitaram o que tinha ficado combinado nas Cortes de Tomar. Assim, no dia 1 de Dezembro de 1640, um grupo de 40 corajosos portugueses, os chamados de Conjurados dirigiram-se ao Paço da Ribeira onde estavam a Duquesa de Mântua, vice-rainha de Portugal, e o seu Secretário, Miguel de Vasconcelos. A Duquesa foi presa e o Secretário morto. Portugal recuperou a sua Independência, sendo D. João IV, Duque de Bragança, aclamado Rei, com o cognome de "O Restaurador".
Para sensibilizar os alunos para a importância deste movimento histórico, realizou-se, mais uma vez, no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal (6.º ano), uma exposição de trabalhos.



Veja as fotos aqui...