A Restauração

A Restauração foi um movimento histórico que levou Portugal à independência no 1.º de Dezembro de 1640. A morte de D. Sebastião (1557-1578) em Alcácer-Quibir (Norte de África), apesar da sucessão por parte do seu tio-avô o Cardeal D. Henrique  (1578-1580), deu origem a uma crise dinástica. Nas Cortes de Tomar de 1581, Filipe II de Espanha é aclamado rei de Portugal (Filipe I de Portugal). Filipe II e Filipe III (os sucessores de Filipe I) não respeitaram o que tinha ficado combinado nas Cortes de Tomar. Assim, no dia 1 de Dezembro de 1640, um grupo de 40 corajosos portugueses, os chamados de Conjurados dirigiram-se ao Paço da Ribeira onde estavam a Duquesa de Mântua, vice-rainha de Portugal, e o seu Secretário, Miguel de Vasconcelos. A Duquesa foi presa e o Secretário morto. Portugal recuperou a sua Independência, sendo D. João IV, Duque de Bragança, aclamado Rei, com o cognome de "O Restaurador".
Para sensibilizar os alunos para a importância deste movimento histórico, realizou-se, mais uma vez, no âmbito da disciplina de História e Geografia de Portugal (6.º ano), uma exposição de trabalhos.



Veja as fotos aqui...